Granada





Culpa. Arrependimento. Desejo de querer voltar atrás e fazer tudo diferente... São sentimentos desesperadores que só trazem mais dor.

Mas como domá-los? Como mudar anos de uma linha de pensamentos negativos? Como conseguir sua personalidade? Ela não faz parte de você e do que você é? Mas o que fazer quando isso afeta, não só a você mesmo, mas todas as pessoas a sua volta?

Para mim é mais fácil, pois sou forçada a lidar com isso. De certa forma, aprendi a conviver com esses constantes pensamentos. Posso ter crises sérias e recaídas, mas na maior parte do tempo me mantenho estável. O problema é a impulsividade, a raiva, o desespero e a sensação de vazio que vem com as crises. Eu fico irritadiça, hipomaníaca e depressiva, e infelizmente as pessoas próximas a mim também são atingidas.

Estou lendo A Culpa é das Estrelas e em um momento a Hazel diz que se sente como uma granada prestes a explodir e que as pessoas próximas a ela serão afetadas quando ela explodir, e no seu caso, morrer. Fiquei pensando sobre isso, pois é exatamente como me sinto.

Sou uma granada quando estou em minhas crises. Acumulo mágoas, frustrações e sentimentos negativos e quando explodo as pessoas próximas a mim são alvejadas.

Eu não sou uma pessoa ruim, nem nada do tipo. Não desejo mal a ninguém, faço minha parte pra contribuir com a preservação do meio ambiente, ajudo a pessoas menos favorecidas quando possuo algum dinheiro na bolsa. Mas sou tratada como o pior dos monstros nos meus momentos de crises.

6 Comentários:

Larissa disse...

Granada.... sou como uma também em momentos de fúria, mas raramente guardo algo para mim mesma. Prefiro desabafar na hora e falar o que penso, mas quando resolvo guardar e ir acumulando mágoas... entendo mesmo o que quis dizer. Os outros não entendem crises que não são as próprias. Olham para seu próprio nariz e tratam o mundo de forma inferior. =/

Beijos,
Larissa♥

- Vitamina de Pimenta -

Desbravadores de Livros disse...

Todo mundo tem seus momentos de granadas e é inevitável não se sentir triste nesses tempos. Porém, como tudo na vida, isso passa. Basta esperar.

M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista

Rita Cruz disse...

Exatamente. Nada dura para sempre, e esse é meu mantra.
Não há dor que dure mais que algumas semanas.
E Larissa, você disse tudo: "Os outros não entendem crises que não são as próprias." As vezes, nem se importam em ouvir.

Aline Gonçalves disse...

Oi Rita, tudo bom?
Eu também quando estou com raiva sou uma verdadeira granada para as pessoas ao meu redor. Achei seu texto super interessante!
Beijos
http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

Desbravadores de Livros disse...

Respondendo ao seu comentário no blog, Rita...
Deixou sim, Rita. Eu e Naty ficamos até tristes e comentamos sobre isso. Você realmente comentou em tudo, menos nesses dois. Acredito que você não tenha visto.
Infelizmente, só podemos presentear um comentarista. Mas ficamos muito felizes com o seu esforço e com a sua dedicação, além do seu carinho com o nosso blog. São gestos como esses que nos motiva a continuar com o blog.
Gostaríamos muito que você participasse novamente, se possível. Adoramos suas visitas e seus comentários.

Carolina Hermanas disse...

Eu acho que todos somos uma grande granada,certo?Estamos no meio sempre..mesmo que esteja tudo bem, de uma hora para outra, podemos estourar e magoar as pessoas ao nosso redor, mas ei, não se preocupe.. a tempestade vai passar ;)


beeijos..amei suas palavras..
http://carolhermanas.blogspot.com.br/

Postar um comentário

 

My Eternal Agony © Copyright | Template by Mundo Blogger |